Connect with us

Humor

STAL quer aumento de 90 euros para todos os trabalhadores da função pública


O presidente do Sindicato Nacional dos Trabalhadores da Administração Local e Regional (STAL) criticou hoje a proposta do Governo de aumentos salariais, reivindicando um aumento de 90 euros para todos os trabalhadores da função pública.

“A participação na manifestação nacional de 31 de janeiro, em Lisboa, em conjunto com vários sindicatos da administração pública, é a primeira grande ação de 2020 do STAL, antes da aprovação final do Orçamento do Estado, e tem à cabeça o aumento dos salários, que é o problema maior que temos”, disse à agência Lusa José Correia, à margem da cerimónia de tomada de posse dos novos órgãos sociais do STAL.

Duarante a sessão, que decorreu em Abrantes (Santarém) e que assinalou o início de um novo mandato de quatro anos, tomaram posse os 125 membros da Direção Nacional, da Mesa da Assembleia-Geral e do Conselho Fiscal do STAL, sindicato com 44 mil associados e representativo de 124 mil trabalhadores das autarquias locais, como sejam as câmaras municipais, juntas de freguesia, empresas municipais e comunidades intermunicipais.

José Correia lembrou uma década de perda de poder de compra e elencou algumas das prioridades para os próximos anos.

“Vamos entrar no 11.º ano sem atualização de salários e exigimos apenas uma pequena parte do poder de compra perdido nestes 10 anos, sendo esta reivindicação para todos os trabalhadores, independentemente da categoria ou salário, e que passa por um aumento mínimo de 90 euros para cada trabalhador”, reiterou José Correia, estimando que a medida possa abranger um universo de cerca de 800 mil trabalhadores.

Segundo o dirigente sindical, a proposta no âmbito do Orçamento do Estado para 2020 apresentada pelo Governo “é absolutamente indigna, desconsidera e trata mal os trabalhadores da administração pública”, tendo relembrado a “proposta de 0,3% sem qualquer correspondência com a taxa de inflação”.

Contas feitas, notou, “nos salários mais baixos, nomeadamente no salário mínimo de 635 euros, traduz-se [a proposta] em 0,8 cêntimos por dia, 2,40 euros por mês, 30 euros por ano”, o que afirmou ser “insultuoso” para os trabalhadores da função pública.

“Tudo aquilo que tem a ver com a melhoria dos rendimentos dos trabalhadores está à cabeça das nossas reivindicações, exigências que não se consubstanciam só no aumento anual dos salários, mas num conjunto de questões que em quatro anos o Governo não resolveu”, disse o dirigente sindical, quando questionado sobre as prioridades do STAL.

Nesse sentido, José Correia apontou a necessidade de “regulamentação de um conjunto de suplementos, a revisão da tabela remuneratória única e a atualização do valor do trabalho extraordinário”, que, a par da “valorização das condições de trabalho, da recuperação das profissões e valorização das carreiras”, integram um conjunto de matérias que “concorrem decisivamente para a questão do aumento do rendimento dos trabalhadores” e para a “recuperação de condições dignas após um período longo de retirada de direitos”.

Na cerimónia de tomada de posse da nova equipa de dirigentes nacionais, que se candidatou sob o lema ‘Organizar e lutar para avançar – Melhores salários, carreiras valorizadas, serviços públicos de qualidade’, marcou presença o secretário-geral da CGTP-IN, Arménio Carlos, que reiterou que as propostas do Governo “não respondem à necessidade da melhoria de salários nem de valorização de carreiras”, e o presidente da Câmara de Abrantes, Manuel Jorge Valamatos.

A primeira medida de luta do STAL em 2020 começa com a organização de uma manifestação em Lisboa, em 31 de janeiro, pelas 14:30, com saída do Marquês de Pombal rumo à Assembleia da República, para exigir 90 euros de aumento salarial para todos os trabalhadores.

A Federação de Sindicatos da Administração Pública (Fesap) anunciou na terça-feira uma greve nacional para dia 31 contra a proposta de OE2020 que considera ser “ofensiva” e “inaceitável” por prever aumentos salariais de 0,3%.

O protesto da estrutura afeta à CGTP coincide com o dia da manifestação nacional marcada pela estrutura da CGTP, a Frente Comum, e com a greve de professores convocada pela Federação Nacional dos Professores (Fenprof).



0Shares





Source link

Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Humor

‘Nacional’ de Motocross ajusta regulamentos


O Campeonato Nacional de Motocross (MX Jogos Santa Casa) vai ter algumas novidades, com o maior destaque a ir para o reajustamento dos regulamentos.

As competições iniciam-se a 1 de março, destacando-se a alteração da denominação das classes Infantis A, Infantis B e Iniciados para 50cc, 65cc e 85 cc respetivamente, bem como o regresso das classes Juvenis às provas às provas do campeonato nacional (65 cc).

No Campeonato Nacional de Supercross as 85 cc deixam de ser incluídas no mesmo, com os horários a sofrerem reajustes, o mesmo se passando com as idades mínima e máxima para que os pilotos possam alinhar nas classes de iniciação e no supercross.

Em 2020as alterações nas idades permitem aos pilotos alinhar nas diversas categorias a partir dos 5 anos (50cc), numa primeira categoria que vai até aos 8 anos. Nos 65 cc entre os 11 e os 15 anos, a MX para pilotos entre os 14 e os 60 anos, a MX2 Júnior entre 13 e 17 anos e a MX1 entre os 15 e os 60 anos.

No Supercross a MX2 para pilotos a partir dos 13 anos, e MX2 para os pilotos entre os 13 e os 55 anos, enquanto nos Regionais MX as idades admitidas variam entre os 5 e os 65 anos.

O motocross juvenil a classe 50cc passa a troféu, com provas nos diversos campeonatos regionais e uma final em setembro ou outubro. Surge nos calendários o campeonato nacional 65 cc. A classe de 50cc é disputada em formato de troféu Centro e Sul.

As classes juvenis serão duas; 50 e 65 cc, que participarão em provas distintas, havendo duas mangas na classe de Infantis 50cc e duas na de Infantis 65 cc, podendo ser realizadas no mesmo dia e no mesmo local.

As provas das classes séniores no campeonato nacional de MX regressam ao formato de 2018 realizando-se uma manga única para MX1 e MX2 com uma final de Elite para os 30 melhores (15 MX1 e 15 MX2) mais duas sessões de treinos (livres e cronometrados) e uma repescagem.

No campeonato nacional de Supercross, um dos seus momentos mais espectaculares, a ‘Flying Lap’ passa a ser denominada por ‘Super Pole’ e irá atribuir pontos para o somatório das duas finais Elite (1º – 3 pontos; 2º – 2 pontos e 3º – 1 ponto) bem como as posições na grelha para as Super Finais de cada uma das jornadas do calendário.



0Shares





Source link

Continue Reading

Humor

Jackpot de 100 milhões de euros de Euromilhões sai em Portugal


O primeiro prémio do concurso 005/2020 do Euromilhões, no valor de cerca de 100 milhões de euros, saiu a um apostador em Portugal, informou hoje o Departamento de Jogos da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa.

O segundo prémio, de 349.306,00 euros, contemplou quatro jogadores no estrangeiro, enquanto o terceiro prémio, no valor de 65.085,87 euros, vai ser entregue a cinco apostadores, nenhum deles em Portugal.

Já o quatro prémio, de 2.487,14 euros, contemplou 64 apostadores, sete dos quais em Portugal.

A chave vencedora do concurso 005/2020 do Euromilhões, sorteada hoje, é composta pelos números 08 – 19 – 20 – 29 – 44 e pelas estrelas 03 e 08.



33Shares





Source link

Continue Reading

Humor

18 de janeiro, nasce Pintasilgo, morre Almeida Santos


Hoje é dia de recordar Maria de Lourdes Pintasilgo, que tem o seu nome marcado na história política portuguesa. Nascida a 18 de janeiro de 1930, foi a primeira mulher a ocupar o cargo de chefia de um Governo. Também neste dia, morre António Almeida Santos, político, deputado e membro de executivos em diferentes legislaturas.

É um símbolo da Democracia portuguesa e um sinal da força da mulher em cargos de chefia – neste caso, de um Governo.

Maria de Lourdes Pintasilgo foi a única mulher que desempenhou o cargo de primeiro-ministro em Portugal, tendo liderado o V Governo Constitucional.

Entrou em funções em julho de 1979 e saiu em janeiro de 1980. Pintasilgo foi também a segunda primeira-ministra em toda a Europa, entrando em funções dois meses depois da tomada de posse de Margaret Thatcher.

Em 1953, com 23 anos, licenciou-se em Engenharia Químico-Industrial, pelo Instituto Superior Técnico de Lisboa, numa época em que poucas mulheres enveredavam pela área da engenharia.

Maria de Lourdes Pintasilgo foi nomeada chefe de serviço no Departamento de Investigação e Desenvolvimento da Companhia União Fabril, em 1954. Pela primeira vez, uma mulher integrava os quadros técnicos superiores daquela empresa.

Da sua longa carreira política, destaca-se a chefia de um Governo.

No dia 19 de julho de 1979, é indigitada – pelo Presidente da República, Ramalho Eanes – para chefiar o V Governo Constitucional, um executivo de gestão, incumbido de preparar as eleições legislativas intercalares de 2 de novembro desse ano.

Foi também candidata nas Presidenciais e deputada no Parlamento Europeu, na qualidade de independente integrada no Grupo Socialista, entre 1987 e 1989. Morreu em Lisboa, 10 de julho de 2004.

Também neste dia, morre, aos 89 anos, António Almeida Santos. Foi advogado, deputado e ministro em diferentes governos, desde a primeira legislatura.

Foi ainda líder da bancada parlamentar do PS, entre 1991 e 1994, membro do Conselho de Estado de 1985 a 2002 e membro do Conselho de Estado, durante o mesmo período.

Nasceram a 18 de janeiro Charles de Montesquieu, filósofo francês (1689), Thomas Watson, inventor que com Alexander Graham Bell, desenvolveu o telefone (1854), Oliver Hardy, ator norte-americano (1892), e Arno Otto Schmidt, escritor alemão (1914).

Nasceram ainda Maria de Lourdes Pintasilgo, política portuguesa (1930), Ray Dolby, inventor norte-americano (1933), Gilles Villeneuve, piloto canadiano de Fórmula 1 (1950), e Kevin Costner, ator norte-americano (1955).

Morreram neste dia D. Pedro I, Rei de Portugal (1367), John Tyler, 10.º Presidente dos EUA (1862), Edward Bulwer-Lytton, escritor e político inglês (1873), e Ary dos Santos, poeta português (1984).

Morreram também Manuel Antunes, professor universitário e ensaísta português (1985), e João Aguardela, músico, vocalista, líder e fundador dos Sitiados (2009).



162Shares





Source link

Continue Reading

Destaque

Copyright © 2019 Zipviral.net