Connect with us

Noticias

Gleisi Hoffmann foi agredida em seu camarote durante micareta em Fortaleza?


Será a mulher agredida em vídeo com latinhas de cerveja em um camarote durante carnaval fora de época em Fortaleza é a deputada federal Gleisi Hoffmann?

O vídeo tem menos de um minuto de duração e surgiu no final de julho de 2019 nas redes sociais e em grupos do WhatsApp. Nele podemos ver uma mulher em um camarote, sendo atingida por lixo, e a agressão, segundo o texto que acompanha as imagens, teria ocorrido no final de semana durante a comemoração de uma micareta em Fortaleza (CE), em 2019. 

O texto ainda afirma que a mulher é a deputada federal e presidente do Partido dos Trabalhadores, Gleisi Hoffmann!

Será que isso é verdade?

Verdade ou mentira?

Apesar da pouca qualidade do vídeo, podemos verificar que o rosto da mulher é ligeiramente diferente do da deputada federal. Além disso, a cor do cabelo delas é diferente:

Entre em contato com o E-farsas via WhatsApp: (11) 96075-5663

Outro detalhe é que as pessoas que estavam jogando objetos contra a mulher estavam gritando ofensas contra o presidente Jair Bolsonaro e ela aparece defendendo o político (algo que Gleisi Hoffmann não faria). O jornal O Povo Online publicou em seu perfil no Instragram alguns dos momentos onde os foliões/manifestantes gritavam palavras de ordem contra o presidente enquanto arremessavam latinhas de cerveja contra os ocupantes dos camarotes (o vídeo abaixo foi publicado no dia 29/07/2019):

View this post on Instagram

A terceira noite do Fortal 2019 foi palco de grandes shows e também de manifestações contra o presidente Jair Bolsonaro. Enquanto Ivete Sangalo se apresentava no trio do Bloco Village no sábado, 27, foliões que estavam na pista levantaram coro gritando “Ei, Bolsonaro, vai tomar no c*”. No domingo, 28, a manifestação se repetiu e dessa vez os gritos deram início a uma confusão entre aqueles que estavam na pista e os foliões de um camarote. Pessoas que estavam no camarote jogaram latas nos foliões que estavam na pista, que revidaram. No vídeo, a diva do axé parece não perceber a confusão e é possível ouvi-la agradecendo aos músicos. “O nosso Brasil que a gente quer ver é esse aí, de gente batucando, gente que respeita, gente que faz acontecer e dá alegria para todo mundo”, elogia Veveta antes de voltar a cantar. No Twitter, internautas chamaram atenção para o fato de a confusão acontecer em espaço com ingressos/abadás que variaram entre R$ 180 e R$ 1,5 mil (dependendo do bloco/camarote e do número de dias). (Vídeo: O POVO)

A post shared by O POVO Online (@opovoonline) on

E, para que não restem dúvidas, a principal prova de que a mulher do vídeo não é mesmo a deputada federal Gleisi Hoffmann é que ela esteve em Curitiba desde o dia 25 de julho de 2019 e no dia 27, Hoffmann participou de agenda realizada pelo site Brasil 247, como podemos ver em seu perfil no Instagram:

Em nota publicada no perfil da deputada no Facebook, a assessoria de imprensa de Gleisi afirmou que a deputada federal Gleisi Hoffmann não esteve em Fortaleza no fim de semana. 

“Ela esteve em Curitiba desde a quinta-feira (25) e retornou a Brasília no domingo (28). No sábado (27), na capital do Paraná, a deputada participou de agenda realizada pelo site Brasil 247, conforme foto publicada no Instagram.”

Conclusão

A mulher que aparece em vídeo sendo agredida por foliões na festa de carnaval fora de época em Fortaleza não é a deputada federal Gleisi Hoffmann. Os manifestantes estão gritando frases de efeito contra Jair Bolsonaro e agridem a mulher por estar defendendo o presidente!





Source link

Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Noticias

As jornalistas da Globo apresentaram telejornais vestidas de vermelho em homenagem à soltura de Lula?


Será verdade que nos dias 08 e 09 de novembro de 2019 todas as apresentadoras dos telejornais da Globo apareceram vestidas de vermelho em homenagem ao Lula?

A colagem de fotos surgiu nas redes sociais depois do dia 09 de novembro de 2019, algumas horas após o discurso feito pelo ex-presidente Lula no ABC, em São Paulo. Nela podemos ver sete apresentadoras e jornalistas da TV Globo vestindo roupas na cor vermelha e o texto que acompanha a colagem afirma que as repórteres teriam feito isso em homenagem ao PT e à soltura de Lula.

Será que isso é verdade ou mentira?

Texto que acompanha a colagem de fotos que também foi bastante compartilhada através grupos do WhatsApp: “Todas de vermelho essa semana. Coincidência?”. Em outras versões, o texto afirma que as profissionais teriam usado vermelho ontem! (foto: reprodução/Facebook)

Verdade ou mentira?

Como o texto não especifica quando foi o “ontem” ou quais são os dias da semana nos quais elas teriam se vestido com essa cor, vamos supor que se trata do dia 08, dia esse em que o ex-presidente Lula saiu da prisão, em Curitiba (PR). Para não restar dúvidas, vamos supor também que a afirmação estaria falando do dia 09 (que foi quando Lula chegou em São Paulo).

Reprodução/WhatsApp

Em primeiro lugar, a cor vermelha pode até ser associada ao PT (e ao comunismo, e ao Lula etc), mas não é uma cor exclusiva do partido. Portanto, usar vermelho não significa necessariamente uma homenagem a esse ou a aquele político. Mesmo assim, vamos analisar essa história direitinho!

Analisando as imagens

1 – A jornalista que aparece na foto número 1 é a Sandra Annenberg apresentando o Jornal Hoje. Acontece que ela não é mais a âncora do telejornal desde o dia 14 de setembro de 2019. Como podemos ver abaixo, sua despedida à frente do Jornal Hoje foi feita ao vivo no dia 13 de setembro de 2019:

No dia 08 de novembro de 2019, o Jornal Hoje foi apresentado por Maju Coutinho e no dia 9, sábado, por Zileide Silva (que estava de roxo).

Entre em contato com o E-farsas

(11) 96075-5663 – t.me/efarsas

2 – A Maju Coutinho não  apresentou o Jornal Nacional no dia 08 e nem no dia 09. Na sexta-feira, William Bonner e Ana Paula Araújo apresentaram o Jornal Nacional e no sábado a apresentação ficou por conta de Matheus Ribeiro e Larissa Pereira. Essa foto da Maria Julia Coutinho que espalharam na web é de 20 de julho.

3Isabela Leite, da GloboNews, estava fazendo uma reportagem no dia 8 mostrando uma operação da Polícia Federal. Como podemos ver em uma postagem dela em seu perfil do Instagram, ela não estava de vermelho:

4Delis Ortiz estava usando preto na sexta-feira (dia 08) e não trabalhou no sábado. Podemos perceber que na foto que espalharam na web ela estava com o cabelo mais comprido.

5 – Outra que não trabalhou no sábado foi a garota do tempo Jacqueline Brazil e no dia da saída do Lula da cadeia (dia 08) ela estava de rosa. 

6Fernanda Ubaid faz seu trabalho em Bauru e também não estava de vermelho no dia 8. Usou um vestido no Bom Dia Cidade e uma calça preta e camisa branca no TEM Notícias 1ª edição:

Foto: Reprodução/TV Tem

No sábado, a jornalista não trabalhou e a foto que mostra ela de vermelho é de alguns meses atrás, num dia frio (como podemos ver, ela está usando roupa com mangas e um cachecol).

7 – Essa foto é da Andreia Sadi, que não participou da cobertura do Lula saindo da cadeia e mesmo que tivesse, usou rosa no dia 8. No sábado, de acordo com a Rede Globo, ela não trabalhou. A imagem que espalharam dela pode ser do dia 14 de junho ou 25 de julho, quando ela usou essa mesma roupa.

Conclusão

Nenhuma das profissionais mostradas nas fotos espalhadas na web vestiram roupas com a cor vermelha no dia 08 e tampouco no dia seguinte!





Source link

Continue Reading

Noticias

‘Negro Matapacos’: o cachorro ícone dos protestos no Chile


O cachorro Negro Matapacos ficou conhecido em 2010 durante os protestos pela educação em Santiago, no Chile. Ele acompanhava os estudantes desafiando os canhões de água e gás lacrimogênio, e atacando ou latindo furiosamente para os policiais. A imagem de Matapacos em uma bandana vermelha ficou famosa por todo o Chile durante os mais recentes protestos políticos no país e diversos artistas compartilham suas obras com a figura do cachorro.

O cachorro alcança status de herói no Chile

A fama de Negro Matapacos segue em ascensão, alcançando níveis inimagináveis de apelo popular. Uma petição no Change.org já alcança mais de 20 mil assinaturas com o pedido que uma estátua do cachorro substitua a estátua do General Baquedano, comandante chefe do exército chileno na Guerra do Pacífico no fim do século XIX, na praça que leva o nome do militar.

(Fonte: Facebook / Reprodução)

Muitos cartazes levam frases como “Estai presente” (“Está presente”) e o tratam como um santo padroeiro dos manifestantes. Matapacos morreu de velhice há cerca de dois anos, mas sua imagem revolucionária permanece viva entre os militantes nas ruas de Santiago.





Source link

Continue Reading

Noticias

Após notícia de demissão, Regina Duarte participa de protesto que ataca a Globo


A atriz Regina Duarte é um dos nomes mais conhecidos da TV no Brasil. No entanto, ela acabou passando por uma situação inusitada nesse final de semana. Tudo porque a veterana decidiu participar de um protesto político em um dos pontos mais movimentados do país, a Avenida Paulista, no estado de São Paulo. 

O protesto aconteceu neste sábado, 9 de novembro e, entre outras coisas, manifestantes criticavam a TV Globo. A participação da atriz no protesto ocorre dias após o colunista Léo Dias, do jornal O Dia, colocar o nome de Regina Duarte como um dos possíveis a serem demitidos pela emissora nos próximos dias.

A Globo, vale lembrar, nos últimos dias, acabou sendo criticada por Bolsonaro e pelo ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva, que deixou a prisão na semana passada.  A emissora foi detonada pelos apoiadores de Jair Bolsonaro que se manifestavam no local e Regina precisou tomar uma atitude. Ela estava em cima do caminhão de som do movimento Nas Ruas e se pronunciou.   

Em meio aos protestos com a Globo, que foi chamada até de lixo pelos manifestantes, Regina surpreendeu e defendeu a emissora, garantindo que o canal é bem mais do que o seu jornalismo. “Gente, pelo amor de Deus. Essa é uma empresa que tem uma história. E tem uma programação que não é só o Jornal Nacional, que não é só determinados…“, disparou, mas os manifestantes não quiseram ouvir. 

A Globo, vale lembrar, garante que o seu jornalismo não tem bandeiras e que a maior prova disso é que lados tão antagônicos continuem a atacando. 





Source link

Continue Reading

Destaque

Copyright © 2019 Zipviral.net