Connect with us

Noticias

Um chaveiro colorido que vira cachimbo vem estimulando o consumo de drogas nas escolas?


Recentemente, em nosso grupo no Facebook, fomos questionados a respeito de um “chaveiro colorido”. Porém, esse não era um chaveiro qualquer. Se desmontado e remontado de outra forma, virava uma espécie de cachimbo. A finalidade? O suposto uso de drogas por parte de crianças e adolescentes. Havia, inclusive, um vídeo que servia de demonstração da transformação desse chaveiro em cachimbo.

Esse vídeo foi disseminado numa pequena página chamada “O Peixeiro”, também no Facebook, no dia 18 de junho de 2019. Mesmo sem apresentar nenhuma fonte que atestasse, que crianças e adolescentes estivessem usando ou portando tal objeto, o vídeo se tornou bem popular, e já foi visualizado mais de 180 mil vezes! Confira-o abaixo:

Eis a descrição que acompanhava o vídeo:

ALERTA! ⚓

Uma nova moda nas escolas é o uso desse “chaveiro colorido” aparentemente inofensivo. Solicitamos que pais e responsáveis por crianças e adolescentes fiquem atentos pois trata-se de um cachimbo para consumo de drogas.

O colorido atrai crianças e adolescentes para que façam a primeira experimentação.

Conversem abertamente com as crianças e com os adolescentes e os orientem a dizer NÃO a essa praga que destrói nossa sociedade.

A melhor estratégia para combater a entrada no mundo das drogas é o fortalecimento dos laços afetivos e a aproximação FAMÍLIA/ESCOLA/INFORMAÇÃO.

Publicação da página “O Peixeiro” no Facebook.

Entretanto, esse chaveiro é realmente utilizado como cachimbo? Ele serve para ser usado com drogas ilícitas, a exemplo da maconha e do crack? Ele está sendo distribuído para que crianças e adolescentes experimentem tais drogas? Descubra agora, aqui, no E-Farsas!

Verdadeiro ou Falso?

O chaveiro é verdadeiro e realmente se transforma numa espécie de cachimbo. Entretanto, não há nada indicando que tal chaveiro esteja sendo distribuído a crianças ou adolescentes no Brasil. Também não há prova alguma que isso tenha se tornado “moda” ou “mania” entre crianças e adolescentes nas escolas, visto que essa alegação é antiga e nada até hoje foi provado nesse sentido.

Vamos explicar rapidamente esse assunto para vocês.

O Chaveiro que se Transforma em Cachimbo

Conforme dissemos anteriormente, esse chaveiro existe. Ele é vendido há anos, sendo facilmente encontrado em sites de comércio eletrônico internacionais, a exemplo do eBay e do AliExpress. Apesar do valor irrisório (cerca de R$ 3,50 por unidade com frete grátis), e de ser destinado, em princípio, ao consumo de tabaco, ele não demonstra ser um artigo tão popular assim para o consumo de drogas como a maconha ou crack. Considerando o valor e finalidade paralela, o número de vendas no mundo inteiro é ridiculamente baixo.

Além disso, seria necessária a colocação de uma tela metálica de latão ou inox, que é vendida à parte, para evitar que cinzas fossem aspiradas pela boca do usuário. O “chaveiro cachimbo” até pode ser utilizado sem essa tela, mas é difícil imaginar uma criança experimentando cinzas e gostando da sensação. Ainda mais para uma primeira vez. Isso sem contar, que há muitas reclamações sobre a qualidade do material e dos encaixes, ou seja, muitas unidades vêm com defeito.

Curiosamente, há até quem se preocupe com a tinta utilizada no chaveiro, que pode conter chumbo, algo que ironicamente seria mais tóxico, a curto prazo, que algumas drogas que circulam nas ruas.

E Aqui no Brasil?

Aqui no Brasil, é possível encontrar facilmente esse chaveiro em sites como o Mercado Livre. O valor, no entanto, é bem maior, em média R$ 15. O frete é variável e dependendo do valor se torna inviável. O número de chaveiros vendidos também é ridiculamente baixo e desproporcional ao alarmismo gerado.

Entre em contato com o E-farsas via WhatsApp: (11) 96075-5663

Portanto, o preço (incluindo acessórios), a funcionalidade, a logística e fato de ser colorido, que facilmente chamaria a atenção ao ser visto na boca de uma criança ou adolescente (sem contar a fumaça), não corroboram com a narrativa disseminada. Para completar, ainda seria necessário um gasto adicional com drogas ilícitas. Um “baseado”, por exemplo, seria muito mais discreto e mais barato que toda essa parafernália.

O Chaveiro Está Sendo Utilizado nas Escolas?

Não existe nenhuma prova disso. Se algo assim estivesse sendo utilizado por crianças e adolescentes, muito provavelmente o alerta já teria sido feito pela Polícia Militar, Ministério Público ou secretarias de Saúde, assim como a informação já teria sido repassada por veículos de imprensa. Até o momento não encontramos nenhuma denúncia comprovável da utilização desse chaveiro em escolas. Tudo o que temos é tão somente um mero alarmismo infundado. Para vocês terem uma ideia, o site “Boatos.org”, em abril 2017, já havia comentado sobre esse mesmo texto que estava circulando em grupos do WhatsApp e no Facebook. Tal como agora, nada foi comprovado naquela época.

Além disso, não soa ser muito racional a distribuição de objetos coloridos que exalem fumaça e sejam colocados na boca de crianças. Obviamente chamaria a atenção, provocaria a mobilização dos professores e dos pais, e tudo isso geraria um aumento do policiamento, ou seja, traficantes de drogas perderiam espaço em vez de lucrar com isso.

Existe a Possibilidade que Isso Venha a Ser Distribuído em Escolas?

Sempre é possível que objetos ou práticas se tornem virais e, consequentemente, “moda” por um determinado período de tempo. Porém, nesse caso em específico, se formos considerar todo o custo de compra, distribuição e utilização, não soa nada viável.

Ainda assim, caso isso aconteça, e tenhamos provas suficientes mediante investigação de órgãos e autoridades competentes, seremos um dos primeiros a alertar vocês.

Sempre é possível que objetos ou práticas se tornem virais e, consequentemente, “moda” por um determinado período de tempo. Porém, nesse caso em específico, se formos considerar todo o custo de compra, distribuição e utilização, não soa nada viável.

Por enquanto, tudo o que temos é um alarmismo perverso. Pessoas má-intencionadas e sem escrúpulos se aproveitam do natural sentido de proteção dos pais para implantar e disseminar o medo. E fazem isso justamente em relação a um ambiente considerado relativamente seguro por muitos pais: a escola.

Conclusão

O chaveiro é verdadeiro e realmente se transforma numa espécie de cachimbo. Entretanto, não há nada indicando que tal chaveiro esteja sendo distribuído a crianças ou adolescentes no Brasil. Também não há prova alguma que isso tenha se tornado “moda” ou “mania” entre crianças e adolescentes nas escolas, visto que essa alegação é antiga e nada até hoje foi provado nesse sentido.

Evidentemente, a conversa entre pais e filhos continua sendo necessária, assim como toda a orientação para evitar contato com quaisquer objetos, alimentos ou bebidas que sejam fornecidos, por terceiros, em qualquer local. Em caso de dúvidas, os pais devem entrar em contato com a escola de seus filhos e, caso necessário, buscar maiores esclarecimentos no batalhão de Polícia Miltar mais próximo de sua residência. Evitem, no entanto, disseminar o pânico de forma desnecessária e infundada em grupos do WhatsApp ou nas redes sociais.



Source link

Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Noticias

“Desculpe sr guarda mas deixei o facebook aberto e a minha mulher está em casa.”


Aconteceu nos Estados Unidos, pouco depois das 21h30 da manhã de ontem, quando uma patrulha da polícia observou um veículo passando o sinal vermelho.

1 km depois, o motorista do referido veiculo chegou a outro cruzamento e voltou a passar o sinal vermelho.

Ele foi interceptado e depois de perguntar ao motorista as razões para tal comportamento respondeu nervoso … “Desculpe sr guarda mas eu deixei o  facebook aberto e a minha mulher está em casa. Tenho de ir lá rapidamente.”

O polícia lá compreendeu a situação e deixou seguir o pobre coitado.






Source link

Continue Reading

Noticias

Polvo Puxa Gaivota Para Dentro De Água e Come-a Em Frente Das Crianças Que Estavam a Alimentá-la


Uma família que estava a passar um belo dia, acabou por ser surpreendida quando uma das gaivotas que estava a ser alimentada acabou por ser devorada por um polvo.

Do nada surgiu um polvo e puxou a gaivota para dentro de água.

A assistir a tudo encontravam-se algumas crianças, que ficaram chocadas com o acontecimento, uma delas chega a questionar o pai o que estava a acontecer e que não queria ver mais.





Source link

Continue Reading

Noticias

Cãozinho morrendo resgatado em estrada, faz uma recuperação incrível em um santuário de chimpanzés


A socorrista Jenny Desmond está acostumada a encontrar animais que precisam desesperadamente de amor e carinho. A amante compassiva dos animais, juntamente com o marido, é a proprietária do Santuário de Resgate e Proteção ao Chimpanzé da Libéria. Onde o casal cuida dos cerca de 35 chimpanzés.

Então, há alguns anos, em 2016, no começo do ano, quando Jenny e seu marido tiveram a oportunidade de salvar a vida de um filhote que já estava morrendo, eles aproveitaram a chance de tentar ajudar!

A simpática salvadora de animais havia andado com alguns de seus funcionários pelo vilarejo vizinho do santuário de Jenny. E de repente notou um cachorrinho pequeno. O pobre bebê estava nitidamente desnutrido, com enormes manchas de pele expondo feridas por todo o seu pequeno corpo onde deveria estar a pele.

A dona do santuário sabia que ela teria que agir rápido se quisesse salvar esse cachorrinho pobre e sofrido.

Sabendo que a vida do cachorrinho dependia de seu próximo passo, Jenny o colocou no carro e correu contra o tempo para levá-lo para seu marido. Jimmy não apenas é dono do santuário de chimpanzés ao lado de sua esposa, mas também um veterinário experiente.

O cachorrinho estava morrendo de fome por tanto tempo que seu corpo começou a digerir sua própria massa muscular.

Depois que Jimmy terminou de lavar as feridas do filhote e fazer com que ele tomasse um pouco de comida e água, Jenny deu um nome ao rapaz indefeso; Snafu.

Ao longo dos sete dias seguintes, Snafu começou a recuperar cada vez mais sua força.
E os socorristas começaram a ver alguns de seus pelos a preencher as áreas vazias.

“Seu cabelo está começando a parecer mais normal. Ele nem parecia que tinha pêlo ou cabelo. Costumava haver grandes pedaços de pele e não há muito disso mais. Todos os dias parece que ele está melhorando. Mas como com a maioria dos animais que resgatamos há um dia em que parece que eles estão dando uma volta ”, Jenny descreve.

Depois que o filhote recuperou a maior parte de sua saúde, Jenny e Jimmy decidiram que era hora de Snafu encontrar os chimpanzés no santuário.





Quando os chimpanzés puseram os olhos em Snafu, foi um amor instantâneo para todos! Os chimpanzés, vindos de um fundo áspero e abusivo, sabiam instintivamente que o filhote precisava ser tratado com o maior cuidado. Pois ainda estava se recuperando de sua vida difícil nas ruas.

Então os chimpanzés fizeram a coisa mais doce. Eles gentilmente pegaram o filhote e o seguraram perto enquanto o levavam escada abaixo até o santuário.

Snafu passou o ano seguinte crescendo e se curando no santuário com os chimpanzés que eram tão dedicados a ele. O pequeno filhote agora se tornara um cão saudável e cheio de energia. E era um membro de pleno direito da família, tanto com os chimpanzés quanto com seus humanos.

Com o quanto Jenny e Jimmy precisam viajar, o casal não queria que Snafu ficasse sem o amor e o carinho que o doce cachorro merecia ser regado.
Para garantir que ele recebesse a atenção de que precisava, Jenny perguntou à irmã se ela estaria aberta à adoção do cachorro. E logo se viu em um voo para o Colorado em dezembro de 2017.

Enquanto Snafu teve um começo difícil, parece que o cachorro estava destinado a ter sorte no amor, porque quando ele conheceu a irmã de Jenny, os dois foram instantaneamente ligados. Não havia dúvida de que Snafu estava indo para a pessoa certa.

Uma vez que Jenny tinha visto Snafu em segurança para sua nova casa para sempre, ela fez a longa viagem de volta ao seu santuário na Libéria para voltar a cuidar de seus chimpanzés.

Sempre pegando chimpanzés órfãos sempre que necessário, Jenny se deparou com outro primata que precisava dela e da ajuda de Jimmy no começo do ano, resgatando-a de uma vida de negligência, trancada em uma jaula. Agora, sob os cuidados do santuário, o chimpanzé já está começando a prosperar.

Parece que não há nada que Jenny não faça para ajudar todos os animais de sua vida. Chimpanzés, cachorrinhos ou qualquer outra coisa!

Para ver mais da incrível história de vida de Snafu, assista ao vídeo abaixo. E se você gostaria de fazer parte do santuário de Jenny e Jimmy prosperar, você pode fazer doações aqui .

Por favor, compartilhe isso com seus amigos e familiares.








Source link

Continue Reading

Destaque

Copyright © 2019 Zipviral.net