Connect with us

Noticias

Casal acusado de assassinar brutalmente o pequeno Rhuan é militante do PT?


Desde o dia 31 de maio de 2019, data marcada pelo brutal assassinato do pequeno Rhuan, crime este cometido pela própria mãe e sua companheira, diversas informações vêm sendo veiculadas e atreladas as assassinas.

Cerca de 11 dias após o crime, a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) concluiu a investigação e divulgou maiores detalhes sobre a dinâmica dos fatos, os meios e requinte de crueldade empregados pela mãe (Rosana Auri da Silva Cândido, 27 anos) e a companheira dela (Kacyla Priscyla Santiago Damasceno, 28 anos), que resultaram na morte da criança.

Rosana Cândido (à direita) e sua companheira Kacyla Priscyla (à esquerda).

Rhuan estava dormindo quando recebeu a primeira facada no peito e, em seguida, outras onze foram desferidas enquanto estava de joelhos, ao lado da cama. Como se isso não bastasse, ele teve sua cabeça arrancada, ainda com os sinais vitais presentes. Rosana também chegou a arrancar toda a pele do rosto de Rhuan para ele não fosse identificado. Seu corpo, em pedaços, foi distribuído em duas mochilas infantis, sendo uma delas jogada num bueiro.

Segundo o investigador Carlos André, da PCDF, os crimes teriam sido motivados por um fanatismo religioso exacerbado e um profundo ódio pela criança, pois representava o passado afetivo da mãe e era considerada um “peso” na vida homoafetiva das envolvidas. Para maiores informações clique aqui e aqui.

Militantes Petistas?

Antes disso, no entanto, começaram a circular informações de que Rosana e Kacyla eram militantes do Partido dos Trabalhadores (PT). Surgiram diversas publicações nas redes sociais com fotos relacionando-as ao PT. Somente uma única postagem realizada no Facebook, no dia 2 de junho, obteve cerca de 4,5 mil compartilhamentos!

Publicação no Facebook.

Um usuário do nosso grupo, no Facebook, inclusive, chegou a nos questionar se essa informação realmente procedia. Assim sendo, resolvemos verificar!

Será que essa história é verdadeira? As assassinas de Rhuan estão realmente segurando uma bandeira alusiva ao PT? Elas eram militantes petistas? Qual o contexto por trás da foto? Descubra agora, aqui, no E-Farsas!

Verdadeiro ou Falso?

A foto é verdadeira! Rosana e Kacyla são as duas mulheres que aparecem segurando uma bandeira alusiva ao PT, quando ambas ainda moravam em Rio Branco, no Acre. Essa e outras fotos foram originalmente publicadas na conta de Kacyla, no Facebook, no dia 16 de outubro de 2014. Elas foram tiradas em um evento de campanha de Tião Viana (PT), então candidato ao governo do estado, naquele mesmo dia.

No dia 26 de outubro, Tião acabou sendo reeleito no segundo turno com cerca de 51,29% dos votos válidos.

A foto foi tirada em 16 de outubro de 2014, quando ambas ainda moravam em Rio Branco, no Acre.

Confira abaixo algumas das fotos que foram publicadas:

Foto de Kacyla Priscyla segurando uma bandeira alusiva a candidatura de Tião Viana.

Foto de Rosana Cândido segurando uma bandeira alusiva a candidatura de Tião Viana.

Foto de Kacyla e Rosana juntas.

E a Questão da Militância?

No perfil público de Kacyla, no Facebook, esse é o único evento político que ela publicou fotos desde 2011. Nesse sentido, é importante destacar que quase todas as suas publicações, até 2014, foram predominantemente de caráter religioso, frases de autoajuda ou dedicadas a sua filha pequena, a L.G.

Ainda em termos de política, encontramos apenas uma outra publicação, onde Kacyla lamentou a morte de Eduardo Campos, então candidato à Presidência da República nas eleições presidenciais de 2014, que foi vítima de um acidente aéreo em agosto daquele ano.

Entre em contato com o E-farsas via WhatsApp: (11) 96075-5663

Kacyla chegou a lamentar a morte de Eduardo Campos.

O perfil público de Rosana também segue essa mesma linha de publicações! São predominantemente de caráter religioso, frases de autoajuda ou dedicadas ao Rhuan. Não encontramos nenhuma publicação que estivesse relacionada a eventos políticos, comícios, passeatas etc..

Rosana publicava, predominantemente, mensagens religiosas, frases de autoajuda ou dedicadas ao seu filho, o Rhuan.

Não há Publicações Após 2014

Rosana teve o Rhuan com 18 anos de idade. Com dois anos de relacionamento, ela e o pai de Rhuan se separaram, porque ele descobriu que ela mantinha um relacionamento com Kacyla. Já Kacyla ficou grávida de L.G. após um namoro de oito meses com um determinado rapaz. Eles ficaram juntos por quatro anos após o nascimento da menina. Após isso, ela se separou dele para engatar um relacionamento com Rosana. As duas teriam se conhecido em uma igreja evangélica.

Ambas perderam as guardas das crianças para os respectivos pais. A família do pai de Rhuan também havia conseguido, na Justiça, que o menino recebesse tratamento especial na escola, já que ele apresentava sinais de autismo e tinha histórico de dificuldade na fala e no desenvolvimento motor. Contudo, Rosana e Kacyla fugiram com os filhos, em 2014. Bem antes de se estabelecer em Samambaia, uma região administrativa do Distrito Federal, ambas passaram por diversos estados.

Antes de chegarem em Samambaia, uma região administrativa do Distrito Federal, ambas passaram por diversos estados.

Neste meio tempo, as famílias dos pais seguiam procurando as duas crianças. Ao menor indício de que haviam encontrado Rosana e Kacyla, as duas fugiam novamente.

Durante nossa pesquisa, nos deparamos com o nome de Rosana, que chegou a ser incluído na lista de novos beneficiários do Programa Bolsa Família, em abril de 2016, durante a passagem do casal por Maceió, no Estado de Alagoas. Ao fazermos uma consulta pública recente, no entanto, não obtivemos nenhum resultado.

O nome de Rosana apareceu em uma lista de novos beneficiários do Bolsa Família, em abril de 2016.

Enfim, a fuga de ambas é a razão pela qual os perfis “congelaram no tempo”, não havendo publicações além de 2014. Isso não quer dizer, é claro, que ambas não fossem politicamente ativas.

Ambas são Filiadas ao Partido Comunista do Brasil (PC do B)

Tanto Rosana quanto Kacyla são filiadas ao Partido Comunista do Brasil (PC do B). Isso pode ser facilmente comprovado a partir da lista atualizada de filiados disponível no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Ao consultarmos a relação de filiados do PC do B, no Acre, rapidamente encontramos o registro de ambas:

Tanto Rosana quanto Kacyla são filiadas ao Partido Comunista do Brasil (PC do B).

Ambas as filiações constam como regulares. Kacyla filiou-se no dia 28 de agosto de 2014 (o processamento ocorreu em 13 de abril de 2019).  Já Rosana filiou-se no dia 26 de janeiro de 2015 (o processamento ocorreu em 18 de abril de 2017).

A Exploração Política de um Assassinato Brutal

Infelizmente, algumas pessoas atribuem estereótipos, de maneira tresloucada, diante de casos assim. Deixam de julgar as pessoas pelo caráter delas,  pela honestidade, pelo compromisso social e bem-estar daqueles ao seu redor, e passam a julgar, genericamente, por suas preferências políticas. Como se pertencer ou estar mais alinhado a um partido político não fosse mais apenas um mero “defeito moral”, mas a sinalização de um futuro ato criminoso. Isso é muito perigoso, porque acaba “cegando” completamente as pessoas.

Da mesma forma, o fato de alguém ter votado em “A” ou “B”, não deveria ser considerado como premissa e nem prefácio de quaisquer assassinatos. Portanto, dizer que somente pelo fato de estar filiado a um determinado partido político definiria uma eventual sociopatia é impreciso e de certa forma questionável. E isso vale para ambos os lados. É compreensível que haja todo um embate ideológico, devido as mais diferentes visões diferentes de mundo, mas não podemos pré-imputar crimes a outras pessoas que nada fizeram, exceto evocar o direito à liberdade de pensamento e expressão. Tenham cautela em fazer acusações com base apenas num mero viés de confirmação.

Conclusão

A foto é verdadeira! Rosana e Kacyla são as duas mulheres que aparecem segurando uma bandeira alusiva ao PT, quando ambas ainda moravam em Rio Branco, no Acre. Essa e outras fotos foram originalmente publicadas na conta de Kacyla, no Facebook, no dia 16 de outubro de 2014.  Elas foram tiradas em um evento de campanha de Tião Viana (PT), então candidato ao governo do estado, naquele mesmo dia.

Em termos de militância, não temos dados suficientes para estimar o quão engajadas ou politicamente ativas elas eram em relação ao PT, visto que temos apenas fotos relativas a um único evento de campanha ao governo do Acre. Por outro lado, ambas são filiadas ao Partido Comunista do Brasil (PC do B). Kacyla filiou-se no dia 28 de agosto de 2014.  Já Rosana filiou-se alguns meses depois, em 26 de janeiro de 2015. Seus respectivos registros constam como regulares.



Source link

Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Noticias

As jornalistas da Globo apresentaram telejornais vestidas de vermelho em homenagem à soltura de Lula?


Será verdade que nos dias 08 e 09 de novembro de 2019 todas as apresentadoras dos telejornais da Globo apareceram vestidas de vermelho em homenagem ao Lula?

A colagem de fotos surgiu nas redes sociais depois do dia 09 de novembro de 2019, algumas horas após o discurso feito pelo ex-presidente Lula no ABC, em São Paulo. Nela podemos ver sete apresentadoras e jornalistas da TV Globo vestindo roupas na cor vermelha e o texto que acompanha a colagem afirma que as repórteres teriam feito isso em homenagem ao PT e à soltura de Lula.

Será que isso é verdade ou mentira?

Texto que acompanha a colagem de fotos que também foi bastante compartilhada através grupos do WhatsApp: “Todas de vermelho essa semana. Coincidência?”. Em outras versões, o texto afirma que as profissionais teriam usado vermelho ontem! (foto: reprodução/Facebook)

Verdade ou mentira?

Como o texto não especifica quando foi o “ontem” ou quais são os dias da semana nos quais elas teriam se vestido com essa cor, vamos supor que se trata do dia 08, dia esse em que o ex-presidente Lula saiu da prisão, em Curitiba (PR). Para não restar dúvidas, vamos supor também que a afirmação estaria falando do dia 09 (que foi quando Lula chegou em São Paulo).

Reprodução/WhatsApp

Em primeiro lugar, a cor vermelha pode até ser associada ao PT (e ao comunismo, e ao Lula etc), mas não é uma cor exclusiva do partido. Portanto, usar vermelho não significa necessariamente uma homenagem a esse ou a aquele político. Mesmo assim, vamos analisar essa história direitinho!

Analisando as imagens

1 – A jornalista que aparece na foto número 1 é a Sandra Annenberg apresentando o Jornal Hoje. Acontece que ela não é mais a âncora do telejornal desde o dia 14 de setembro de 2019. Como podemos ver abaixo, sua despedida à frente do Jornal Hoje foi feita ao vivo no dia 13 de setembro de 2019:

No dia 08 de novembro de 2019, o Jornal Hoje foi apresentado por Maju Coutinho e no dia 9, sábado, por Zileide Silva (que estava de roxo).

Entre em contato com o E-farsas

(11) 96075-5663 – t.me/efarsas

2 – A Maju Coutinho não  apresentou o Jornal Nacional no dia 08 e nem no dia 09. Na sexta-feira, William Bonner e Ana Paula Araújo apresentaram o Jornal Nacional e no sábado a apresentação ficou por conta de Matheus Ribeiro e Larissa Pereira. Essa foto da Maria Julia Coutinho que espalharam na web é de 20 de julho.

3Isabela Leite, da GloboNews, estava fazendo uma reportagem no dia 8 mostrando uma operação da Polícia Federal. Como podemos ver em uma postagem dela em seu perfil do Instagram, ela não estava de vermelho:

4Delis Ortiz estava usando preto na sexta-feira (dia 08) e não trabalhou no sábado. Podemos perceber que na foto que espalharam na web ela estava com o cabelo mais comprido.

5 – Outra que não trabalhou no sábado foi a garota do tempo Jacqueline Brazil e no dia da saída do Lula da cadeia (dia 08) ela estava de rosa. 

6Fernanda Ubaid faz seu trabalho em Bauru e também não estava de vermelho no dia 8. Usou um vestido no Bom Dia Cidade e uma calça preta e camisa branca no TEM Notícias 1ª edição:

Foto: Reprodução/TV Tem

No sábado, a jornalista não trabalhou e a foto que mostra ela de vermelho é de alguns meses atrás, num dia frio (como podemos ver, ela está usando roupa com mangas e um cachecol).

7 – Essa foto é da Andreia Sadi, que não participou da cobertura do Lula saindo da cadeia e mesmo que tivesse, usou rosa no dia 8. No sábado, de acordo com a Rede Globo, ela não trabalhou. A imagem que espalharam dela pode ser do dia 14 de junho ou 25 de julho, quando ela usou essa mesma roupa.

Conclusão

Nenhuma das profissionais mostradas nas fotos espalhadas na web vestiram roupas com a cor vermelha no dia 08 e tampouco no dia seguinte!





Source link

Continue Reading

Noticias

‘Negro Matapacos’: o cachorro ícone dos protestos no Chile


O cachorro Negro Matapacos ficou conhecido em 2010 durante os protestos pela educação em Santiago, no Chile. Ele acompanhava os estudantes desafiando os canhões de água e gás lacrimogênio, e atacando ou latindo furiosamente para os policiais. A imagem de Matapacos em uma bandana vermelha ficou famosa por todo o Chile durante os mais recentes protestos políticos no país e diversos artistas compartilham suas obras com a figura do cachorro.

O cachorro alcança status de herói no Chile

A fama de Negro Matapacos segue em ascensão, alcançando níveis inimagináveis de apelo popular. Uma petição no Change.org já alcança mais de 20 mil assinaturas com o pedido que uma estátua do cachorro substitua a estátua do General Baquedano, comandante chefe do exército chileno na Guerra do Pacífico no fim do século XIX, na praça que leva o nome do militar.

(Fonte: Facebook / Reprodução)

Muitos cartazes levam frases como “Estai presente” (“Está presente”) e o tratam como um santo padroeiro dos manifestantes. Matapacos morreu de velhice há cerca de dois anos, mas sua imagem revolucionária permanece viva entre os militantes nas ruas de Santiago.





Source link

Continue Reading

Noticias

Após notícia de demissão, Regina Duarte participa de protesto que ataca a Globo


A atriz Regina Duarte é um dos nomes mais conhecidos da TV no Brasil. No entanto, ela acabou passando por uma situação inusitada nesse final de semana. Tudo porque a veterana decidiu participar de um protesto político em um dos pontos mais movimentados do país, a Avenida Paulista, no estado de São Paulo. 

O protesto aconteceu neste sábado, 9 de novembro e, entre outras coisas, manifestantes criticavam a TV Globo. A participação da atriz no protesto ocorre dias após o colunista Léo Dias, do jornal O Dia, colocar o nome de Regina Duarte como um dos possíveis a serem demitidos pela emissora nos próximos dias.

A Globo, vale lembrar, nos últimos dias, acabou sendo criticada por Bolsonaro e pelo ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva, que deixou a prisão na semana passada.  A emissora foi detonada pelos apoiadores de Jair Bolsonaro que se manifestavam no local e Regina precisou tomar uma atitude. Ela estava em cima do caminhão de som do movimento Nas Ruas e se pronunciou.   

Em meio aos protestos com a Globo, que foi chamada até de lixo pelos manifestantes, Regina surpreendeu e defendeu a emissora, garantindo que o canal é bem mais do que o seu jornalismo. “Gente, pelo amor de Deus. Essa é uma empresa que tem uma história. E tem uma programação que não é só o Jornal Nacional, que não é só determinados…“, disparou, mas os manifestantes não quiseram ouvir. 

A Globo, vale lembrar, garante que o seu jornalismo não tem bandeiras e que a maior prova disso é que lados tão antagônicos continuem a atacando. 





Source link

Continue Reading

Destaque

Copyright © 2019 Zipviral.net